Projeto “Criando Atletas de Beisebol e Softbol” tem como objetivo a formação de atletas para competição e foi viabilizado pela Lei Paulista de Incentivo ao Esporte

Diretoria da ACENBI e apoiadores do projeto prestigiaram o início das ações: formação de atletas para competição

A Associação Cultural, Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba (ACENBI) iniciou oficialmente, no último sábado (20 de fevereiro), as ações do Projeto “Criando Atletas de Beisebol e Softbol”. Trata-se de uma iniciativa para a formação de atletas para competição, administrada com recursos obtidos por meio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte.

A iniciativa conta com a Cobreq, a Mann+Hummel e a Spartan do Brasil como patrocinadoras. Essas empresas vão destinar parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devido para o projeto, até um total de cerca de R$ 125 mil. Esses recursos serão utilizados para compra de material esportivo (bolas, luvas, tacos e outros equipamentos) e à administração de recursos humanos.

Cláudio Asano, diretor de Softbol da ACENBI; Lúcia Longatti e Flávia Toniati, da Mann+Hummel; e Massao Kanesaki, vereador e Relações Públicas da ACENBI: primeira parceria com empresas locais

Essa é a primeira vez que a ACENBI faz parceria com empresas locais, por meio de lei de incentivo, para o desenvolvimento de suas atividades.

De acordo com o presidente da ACENBI, João Yamate, essa parceria vai permitir ampliar as condições de desenvolvimento e prática do esporte. “O nosso trabalho de formação de atletas sempre foi feito por voluntários e agora ganhamos o apoio de parceiros”, explica.

Para o diretor do Departamento de Beisebol e Softbol, Haruo Uyeno, o apoio das empresas parceiras representa uma segurança maior para a continuidade de um esporte tão tradicional na cidade. “Isso vai ajudar a preparar melhor nossos atletas para a disputa de campeonatos regionais, nacionais e até internacionais”.

Segundo o vereador Massao Kanesaki, um dos idealizadores da iniciativa, o Projeto “Criando Atletas de Beisebol e Softbol” vai beneficiar as duas modalidades esportivas em todo o município. “Já temos a base da prática esportiva e começamos a receber recursos financeiros de empresas da cidade”.

Parte da equipe da categoria T-Bol com a diretoria da ACENBI e apoiadores do projeto: benefício para o esporte em todo o município

Até 18 anos

O Projeto “Criando Atletas de Beisebol e Softbol” vai beneficiar atletas de ambos os sexos, de dez categorias, com idades a partir de cinco anos até 18 anos.

Além dos atletas da ACENBI, fazem parte do projeto os alunos oriundos do BASE (Beisebol em Apoio ao Sistema de Ensino), que proporciona a prática dos dois esportes em escolas de ensino fundamental de Indaiatuba. Atualmente, a ACENBI oferece duas bolsas em cada categoria a atletas do BASE.

João Yamate, presidente da ACENBI: parceria vai ampliar a prática do esporte

Divulgando Indaiatuba

Um dos principais motivos que levou o empresário David James Drake, diretor presidente da Spartan do Brasil, a apoiar o projeto de formação de atletas de competição da ACENBI foi sua paixão pelo esporte. David jogava beisebol durante sua juventude, nos Estados Unidos, e agora acompanha seu filho há quatro anos na ACENBI.

O empresário diz que está seguro em associar o nome de sua empresa a um projeto que vai ajudar a comunidade indaiatubana. “O esporte vai divulgar o nome da cidade em outras regiões e também fora do Pais”, destaca.

Segundo a diretora de Recursos Humanos da Mann+Hummel, Lúcia Helena Longatti, a empresa decidiu investir na diversidade cultural ao apoiar o projeto da ACENBI. “Acreditamos que cada cultura tem muitos valores para nos ensinar”, diz ela. “A empresa tem interesse em participar de vivências da comunidade e conhecer os costumes das famílias”.

Haruo Uyeno, diretor de Beisebol e Softbol da ACENBI: maior segurança

História da ACENBI

A ACENBI foi fundada em 1947 por imigrantes e descendentes de japoneses com o principal objetivo de transmitir seus costumes e tradições a seus descendentes e à população de Indaiatuba. Entre estes está a prática do beisebol e do softbol.

O esporte representa, junto com a Escola de Língua Japonesa, um dos instrumentos de preservação e divulgação mais importantes da cultura japonesa desde os primórdios da história da ACENBI.

Hoje, a ACENBI mantém cerca de 100 praticantes de beisebol e softbol, entre crianças, adolescentes, adultos e veteranos. Participa de seletivas para a Seleção Brasileira em várias categorias e está filiada a CBBS (Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol), à FPBS (Federação Paulista de Beisebol e Softbol) e à Liga Centro Oeste de Beisebol e Softbol.

Nos últimos anos, a ACENBI vem se destacando sucessivamente com o desempenho de seus atletas. Só em 2015, foram convocados 15 jogadores de diversas categorias para defender a a Seleção Brasileira em competições internacionais.